domingo, 4 de dezembro de 2016

Como criar um datacenter em casa

Enviado em 10:20 - por Diguinho - Marcadores :

Criar um mini datacenter em casa, é provavelmente um dos sonhos da grande maioria de programadores que trabalham com desenvolvimento de sites, pois nada melhor do que estar pertinho da sua fonte de renda, tendo tudo ao seu alcance, ao contrário de ter um servidor dedicado alugado, a milhares de quilômetros, geralmente nos Estados Unidos, devido aos baixos preços praticados por lá.
E como não poderia ser diferente, eu tinha este sonho dentro de mim. E como ansioso que sou, sem muito pensar coloquei em prática este audacioso
e caroplano.

Montar seu datacenter caseiro é simples:

Você só vai precisar de.
  • 1 – Coragem / Muita coragem
  • 2 – Algum dinheiro, pois a brincadeira não sai muito barata.
  • 3 – Equipamentos ( Rack, Roteador, Servidor, Switch, Nobreak )
  • 4 – Link dedicado ( Que no brasil custa caríssimo. Além de que pelo que eu saiba só é possível comprar em nome de Empresa. Portando, se você não tem empresa aberta, é mais um gasto. )
  • 5 – Conhecimentos em administração de servidor, Linux, e saber fazer café.
Eu comecei minha jornada adquirindo primeiro um Link dedicado, da empresa Copel Telecom, via fibra ótica. Em seguida comprei um rack, que tempos depois, quando comprei o servidor, descobri, que não o acomodaria, e então felizmente consegui outro rack maior no Mercado Livre.
Abaixo, uma foto mostrando minha infra estrutura.
Quando eu decidi criar meu datacenter, foi um pouco complicado, tive que pesquisar bastante, pois não se achava em qualquer lugar todas as informações necessárias, como por exemplo, para que é que preciso de um roteador? Vou explicar mais detalhes adiante.

O Servidor

Meu servidor, é um servidor Dell R620, com 4 discos SAS de 300GB em RAID 10, garantindo redundância em caso de falhas. O Bom deste servidor também é que ele possui duas fontes, assim permitindo melhor tolerância a falhas, pois se  queimar uma fonte por exemplo não vou ficar com meu servidor offline até conseguir outra. Isto é importante na hora da compra de seu servidor, principalmente se o que você vai hospedar nele lhe dá retorno financeiro, ou se é sites de clientes, pois a dor de cabeça poderá ser grande, caso deixe o site de seu cliente offline por alguns dias, se a fonte do servidor queimar. Em questão do processador e memória do servidor, vai depender das suas necessidades. Os dicos da mesma forma. No meu caso escolhi SAS, que são bem mais caros, devido ao fato de ter leitura e escrita mais rápidas, característica que é essencial ao meu modelo de negócio e planos futuros para o servidor.
O sistema instalado no servidor, foi o Cent OS 6.4 com Cpanel, lembrando também que o Cpanel é um software pago, e você irá pagar  cerca de US$ 450,00 por ano. É possível viver sem Cpanel, mas no meu caso, que já estou bastante acostumado, e devido as comodidades que ele oferece, acho essencial. Outro detalhe em relação ao meu sistema, é que ativei a criptografia no momento da instalação do sistema, sendo assim, caso o servidor seja reiniciado, seja por queda de energia, ou por qualquer outro motivo, é necessário digitar a senha para desbloquear. Este é um lado ruim da criptografia, mas por outro lado, caso alguém passe pelos sistemas de segurança e roube meu servidor, não terá acesso aos dados dos sites hospedados nele.
Este servidor vem com o recurso iDRAC da Dell, sistema que permite acesso remoto, mesmo com o servidor desligado. ( Porém para poder digitar a senha nele remotamente para desbloquear, é necessário uma licença paga do iDRAC, que não é nada barata, mas para a nossa alegria, a Dell fornece uma licença de avaliação de 120 dias, do DRAC Enterprise :-) , para que possamos utilizar os recursos da licença paga, sem pagar nada ).

O Roteador

No meu caso, eu nem precisaria ter comprado um roteador, bastaria um Switch para distribuir os IPs necessários, que são ( 2 para o servidor em si, e 1 para o sistema iDRAC da Dell, para que eu possa ter total acesso ao servidor de onde quer que eu esteja no mundo ). Acabei por comprar este roteador, por falta de conhecimentos mesmo, mas até que tem suas utilidades.
No caso deste roteador, o MikroTik RouterBOARD 1200, ele permite utlizar algumas de suas portas como um Switch, sendo assim não precisei comprar um. Além disso, com ele eu posso criar redes privadas internas com diferentes faixas de IPs.

Cabos de Rede

Você talvez tenha pensado ao ver a foto do meu servidor. “Para que tantos cabos de rede”?
Calma, vou explicar.
Cabo 1 – O primeiro, azul, vai para minha rede local. É conectado a um roteador baratinho, que tenho aqui,(ao contrário do RB 1200, que paguei mais de R$ 1000,00 reais). Ou seja, é o cabo que fornece internet a meus demais equipamentos, e rede sem fio que tenho em casa.
Cabo 2 – É por onde entra meu link de internet, que sai do Dmswitch, que é o equipamento que converte o sinal da fibra ótica ( este equipamento é fornecido como comodato pela Copel Telecom).
As demais portas são todas conectadas ao servidor. Duas delas para os IP’s fixos, uma outra para conectar o servidor à minha rede local, e outra para conectar-se a porta dedicada do iDRAC.

O Rack

O Rack é enorme, tem espaço de sobra, e custa bem caro um novo. Consegui encontrar um usado por um preço bacana no Mercado Livre. É importante lembrar que a maioria dos servidores possuem uma profundidade bastante grande. No caso do Dell r620, cerca de 78cm. Portanto, antes de comprar um rack, esteja ciente de qual servidor vai comprar e das medidas, para não fazer como eu que paguei quase R$ 1000,00 em um rack que não serviu, e agora está aqui abandonado.

O Nobreak

O Nobreak é outro equipamento de fundamental importância em seu datacenter caseiro, e para a nossa tristeza, outro equipamento de preço muito elevado. Eu cheguei a encomendar um Nobreak, um SMS Sinus Triad 3100va, que ia me custar mais de R$ 4.000,00 – a loja me enrolou para entregar, e desisti da compra. Devido a este fato, por incrível que pareça, estou rodando meu servidor com um Nobreak quebra galho, que utilizava em meu Desktop, e que as vezes não aguenta e desliga sozinho. Graças a fonte redundante, o servidor se mantém em pé, nestes casos. Uma das fontes do servidor está conectada ao Nobreak, e a outra a um estabilizador que é alimentado pela rede elétrica. O Roteador e o conversor óptico, estão também ligados no estabilizador, pois o Nobreak não aguenta nada. Em breve irei comprar um Nobreak bom, pois desta forma não dá. É muito arriscado.
Quando for comprar um Nobreak, procure por Senoidal Online dupla conversão, pois de acordo com minhas pesquisas, este tipo de nobreak, pode até mesmo ser alimentado por aqueles geradores a gasolina, bem baratos. Ou seja, pode ser muito útil no futuro.
Devido a minha falta de Nobreak, não estou utilizando meu servidor como gostaria. Hospedo nele apenas alguns sites pequenos, de menor relevância. Enquanto isto, estou tendo de pagar os altos custos de Link, e além disso o aluguel de um servidor nos Estados Unidos, para hospedar meus demais sites. Ainda não cheguei a uma conclusão definitiva, mas talvez eu tenha de continuar hospedando os sites mais importantes nos EUA, pois com o preço do MB dedicado no Brasil, é absurdo.

Ebook

Se ficou interessado, conheça meu ebook "O que você deve saber para montar um data center em casa" disponível na Amazon por R$ 5,99 Volume 1. Destinado a pessoas leigas interessadas no assunto.

 Visitar na Amazon

Sobre o autor
Gabriel Medina é o autor deste blog, atualmente estuda eng. elétrica, ama jogar damas, assistir desenhos, filmes e séries, além de praticar esportes saudaveis.
Inscrever-se neste Blog via Email :

0 Comentários:

© 2017 Webzoon. Designed by Bloggertheme9
Powered by Blogger.
back to top